Copy
Ver o email no teu browser
A  William está de regresso e vem com algumas novidades, a primeira é já nesta edição de Verão! As quatro partes do número cinco são a sugestão de uma convidada muito especial! Pêssegos e dias de Verão são a combinação perfeita para a nossa primeira colaboração.
Podem saber mais sobre a Maria descendo até ao fim da newsletter. 🍑
Parte 01.
Pêssego
Longos dias de Verão






Os longos dias de verão pedem sempre fruta fresca.

E as visitas no campo se forem em tempo de fruta madura acabam sempre por incluir uma colheita.
O aproximar da árvores com o tão característico aroma, o iniciar a apanha, caso seja necessário a montagem de uma escada.
Começam-se a amontoar os frutos em cestos e taças, em todos os suportes que se têm à mão.
E depois regressa-se a casa e pensa-se nos dias seguintes, se a fruta dará compotas e sobremesas, se apetece simplesmente a meio do dia, fora de horas ou logo pela manhã
 
Parte 02.


Uma galette
 
Algo tão simples como isso, preparar a massa, estendê-la sobre a banca e cobri-la com fruta e um pouco de açúcar amarelo.
Dobrar as bordas e levar ao forno.
Sem mais palavras, para saborear numa sombra de um jardim.

Galette de pêssegos e framboesas

para a massa:

Misturar 1 chávena e meia de farinha, 1 c. de sopa de açúcar, meia c. de chá de sal, 130g de manteiga e entre 3 a 6 c. de sopa de água gelada.
Ir acrescentando a água apenas se for necessário e regrigerar por 30 minutos.

para o recheio:

Misturar numa taça 3 pêssegos fatiados e sem casca, 1/8 de c. de chá de canela e 2 c. de sopa de açúcar. 
Dispor o preparado sobre a massa estendida juntamente com algumas framboesas.
O preparado deve manter um afastamento de cerca de 5 cms das margens para permitir o dobrar da massa.
No final colocar umas pequenas nozes de manteiga sobre o preparado, pincelar levemente a massa com manteiga e polvilhar as bordas com açúcar amarelo.

Levar ao forno previamente aquecido a 180 graus cerca de 30 minutos.
 
Parte 03.


Call me by your name
 
 
Ver este filme em pleno inverno trouxe-me um desejo imenso que chegasse o verão. As refeições na rua apenas com uma toalha simples em cima da mesa. Os sumos, a fruta, as conversas descontraídas, os mergulhos.

Sobre os pêssegos: a fruta que é recorrente em todo o filme e que ganha um simbolismo ainda maior numa das cenas do filme.

Call Me by Your Name (2017) de Luca Guadagnino

[A banda sonora também é uma delícia].
Parte 04.
Os pêssegos


Ainda na sequência do filme, a descoberta uns meses depois de um poema de Eugénio de Andrade.



Os pêssegos

Lembram adolescentes nus:
a doirada pele das nádegas
com marcas de carmim, a penugem
leve, mais encrespada e fulva
em torno do sexo distendido
e fácil, vulnerável aos desejos
de quem só o contempla e não ousa
aproximar dos flancos matinais
a crepuscular lentidão dos dedos.

Eugénio de Andrade. O outro nome da terra
Conheçam a Maria
Pinterest
Flickr
Partilha a William com quem mais gostas!
Share
Tweet
Forward
Queres falar connosco, dizer olá  ou partilhar algo na William?
Envia-nos um email!






This email was sent to <<Email*>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
William · . · . . · Portugal

Email Marketing Powered by Mailchimp